fbpx
quinta-feira, 22 abril

Mercado pet dispara no Brasil mesmo com a pandemia

Os pets conseguiram manter seu reinado no Brasil em meio ao novo coronavírus, à turbulência política e à crise econômica. No país com mais cães do que crianças, o mercado de produtos para animais de estimação se expandiu durante a pandemia, o que, segundo especialistas, é um caminho sem volta.

Nos últimos cinco anos, o setor “pets” cresceu 87%, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado Euromonitor International. A tendência resistiu à pandemia. Com as pessoas ficando mais tempo em casa, elas passaram a investir mais em seus animais. O isolamento também fez com que muitos decidissem adotar seu primeiro pet.
O Instituto Pet Brasil apontou que o segmento cresceu 13,5% em 2020 no país frente a 2019, com um movimento 6,8% maior do que o projetado durante o primeiro semestre.

E quem cresceu também, foi a adoção, foram 300%! O aumento do número de adoções de cães e gatos também incidiu na expansão do mercado. “Em março, quando começou a pandemia, tivemos um aumento de 300% nas adoções, chegando a 15 por dia”, contou Marina Inserra, dona de um abrigo em São Paulo.

Fonte: Exame, Yahoo Notícias, Uol Economia, Istoé.